Informativo Semanal
Informativo Diário
AviSite
PecSite
OvoSite
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Sábado, 12/06/2021
Siga-nos:
Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
Nutrição influencia na produtividade de suínos reprodutores




Campinas, SP, 10/06/2021 | -


“A produtividade das granjas suínas está diretamente ligada ao sucesso da reprodução. Embora as matrizes suínas sejam importantes, o papel dos machos reprodutores é fundamental, sendo responsáveis pelos mais importantes ganhos genéticos da propriedade”, afirma o gerente de produtos para suínos da Auster Nutrição Animal, Roverio Freitas.



Dada a importância do reprodutor, é necessário estar atento, também, a determinadas características que podem afetar sua produção, como libido, produção de doses subférteis ou inférteis, com alta patologia espermática. “É preciso oferecer ambiência e nutrição de qualidade para que os animais tenham a máxima expressão genética”, explica a médica veterinária Poliana Campos, responsável técnica da Coopercentral de Pará de Minas.

De acordo com a veterinária, a suplementação vitamínica e a nutrição com dieta específica contribuem para a melhoria da produção e da qualidade do esperma dos cachaços. Poliana destaca ser importante estar atenta às diferenças entre as necessidades nutricionais de machos e fêmeas devido à conversão alimentar, ganho de peso e necessidades para a espermatogênese. “Por isso, não se deve ofertar o mesmo tipo de dieta para ambos os sexos”.

“Além da ração formulada especificamente para machos, a recomendação é oferecer ração peletizada, que aumenta a disponibilidade dos ingredientes e melhora o comportamento alimentar dos machos, reduzindo a possibilidade de distúrbios gástricos e vômitos. Outro ponto importante é avaliar o escore corporal dos machos. Preconiza-se que os reprodutores sejam mais magros (escore 3). Por ser selecionados para ganho de peso, têm alta taxa de crescimento e rapidamente ficam pesados. Machos obesos desenvolvem problemas de aprumos e têm dificuldade de subir no manequim”, explica a especialista.

A nutrição específica do macho deve ser iniciada entre cinco e seis meses de idade, época em que o suíno passa a ter espermatogênese. Porém, machos selecionados ao nascimento em granjas núcleo devem ter os cuidados a partir do seu nascimento, com alta ingestão de leite. Após o desmame, deve-se introduzir ração específica para macho de modo a sustentar sua taxa de crescimento, diretamente relacionada ao desenvolvimento corporal e testicular dos leitões. Assim, animais mais pesados tendem a ter maior volume testicular e, por consequência, maior produção de sêmen, além de ser mais precoces.

Poliana Campos alerta que, caso seja oferecida nutrição inadequada ao animal, há risco de queda na quantidade e na qualidade do sêmen, reduzindo o índice de reprodução e exigindo mais machos na granja, o que eleva os custos do produtor.

Para atender às demandas nutricionais dos machos reprodutores, a Auster oferece em seu portfólio o núcleo Numia Suis Macho. “Esse produto contém aditivos necessários para o melhor desempenho em termos de qualidade e volume espermático. Com altos níveis de vitaminas e minerais orgânicos e balanceamento adequado de cálcio, fósforo e aminoácidos, Numia Suis Macho foi elaborado para centrais de inseminação”, destaca Roverio Freitas.


Fonte: Auster Nutrição Animal
Autor: Assessoria de Imprensa




COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS